Instituto de Oftalmologia Castilho
Instituto de Oftalmologia Castilho

Agendamentos: Segunda à sexta: das 8h às 18h30 Sábados: das 8h às 12h

Glaucoma: sintomas, causas e tratamento

Glaucoma: sintomas, causas e tratamento

 

Cuide da saúde dos seus olhos identificando o glaucoma precocemente.

 

Como está a saúde dos seus olhos? Neste texto, você conhecerá um pouco mais sobre uma doença grave que acomete mais de 75 milhões de pessoas em todo o mundo: o glaucoma. 

Apesar de ser uma enfermidade que está longe de ser rara, muitas pessoas a desconhecem. Uma recente pesquisa, inclusive, apontou que 40% do total de 2,7 mil internautas brasileiros entrevistados desconhecem totalmente a doença. 

Por isso, continue conosco e aprenda tudo sobre o glaucoma: os diferentes tipos existentes, os principais sintomas, as causas da doença e os tratamentos disponíveis hoje em dia. Vamos juntos?

 

O que é o glaucoma?

 

O glaucoma surge quando o nervo óptico começa a se deteriorar. Na grande maioria dos casos, há também um aumento da pressão dentro do olho, chamada de pressão intraocular. Contudo, pode acontecer de o glaucoma surgir, em outros casos, com a pressão intraocular normalizada. 

Por que o glaucoma é uma doença tão grave? Pois, é por meio do nervo óptico que as imagens são transmitidas ao cérebro. A partir do momento em que o nervo óptico começa a se degradar, a visão fica prejudicada. As fibras nervosas dentro do olho vão morrendo pouco a pouco, podendo levar o indivíduo à perda total da visão.

O glaucoma é uma doença silenciosa e pode progredir sem apresentar sintomas, por isso a consulta periódica com um oftalmologista é tão importante. Apenas dessa forma o médico poderá acompanhar a saúde dos seus olhos e diagnosticar, precocemente, qualquer mudança que indique doenças oculares. 

O glaucoma pode ser dividido em quatro tipos distintos, como veremos a seguir.

 

Tipos de glaucoma

 

Você pode encontrar quatro tipos diferentes de glaucoma: crônico, agudo, congênito e secundário. Vamos conhecer melhor cada um dos tipos, começando pelo mais comum.

 

Glaucoma crônico

Da totalidade de indivíduos que apresentam glaucoma, cerca de 90% dos casos são crônicos. Por ser assintomático, o glaucoma avança gradualmente e pode levar anos para ser diagnosticado. Então, quando diagnosticado, o indivíduo já está na fase avançada da doença. 

 

Glaucoma agudo

Uma forma menos comum de glaucoma, o tipo agudo ocorre quando a saída do humor aquoso (líquido que existe dentro do olho) é bloqueada de forma súbita, causando um aumento rápido e doloroso da pressão ocular. Nesses casos, o indivíduo deve ser levado ao médico rapidamente, pois a perda de visão ocorre em menos tempo. 

 

Glaucoma congênito

O glaucoma congênito é uma doença genética na qual o bebê herda da mãe essa condição durante a gestação. A criança pode apresentar a doença logo ao nascer ou nos primeiros anos de vida. Os globos oculares da criança são maiores, e a visão é turva. 

 

Glaucoma secundário

Este tipo de glaucoma é originário de outra condição anterior, seja uma cirurgia, o uso excessivo de remédios que contenham corticoide ou doenças oculares pré-existentes, como a catarata e a uveíte. 

 

Sintomas do glaucoma

O glaucoma é uma doença silenciosa e, na maioria dos casos, lentamente progressiva. Quando o indivíduo começa a perceber os sintomas, a doença já está instalada e, quase sempre, de forma crônica. Por isso, é sempre bom consultar o oftalmologista com regularidade, principalmente se você há um histórico familiar de doenças oculares. 

 

Alguns sintomas que podem indicar glaucoma são:

 

  • Perda gradual da visão, principalmente da visão periférica lateral;
  • Olhos inchados;
  • Olhos avermelhados;
  • Dor grave e repentina no olho;
  • Visão embaçada;
  • Náuseas e vômitos (associados a outros sintomas desta lista).

 

O glaucoma pode aparecer em qualquer faixa etária, mas é mais comum após os 40 anos. De acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia, o índice chega a 71% de ocorrências em adultos com 55 anos ou mais e, em 80% dos casos, a doença não apresenta sintomas em um primeiro momento. 

 

Causas do glaucoma

 

O glaucoma pode ter diferentes causas. Uma pequena porcentagem dos indivíduos pode apresentar glaucoma com causa genética (do tipo congênito), enquanto outros desenvolvem glaucoma por utilizar determinado tipo de medicamento ou por já ter uma doença ocular anterior (glaucoma secundário). Porém, a maioria das pessoas desenvolve glaucoma por causa do aumento excessivo da pressão ocular.

Para que você possa entender melhor: no nosso olho existe um líquido que permite que enxerguemos. Esse líquido recebe o nome de humor vítreo ou aquoso. Quando há algum problema com esse líquido, a quantidade dele aumenta e faz com que aumente também a pressão ocular, o que prejudica o nervo óptico. 

A segunda maior causa do glaucoma é quando existe uma alteração no fluxo de sangue que chega ao nervo óptico. Quando o nervo recebe bastante sangue, ele está saudável e transmite bem as imagens captadas. Quando recebe pouco sangue, ele começa a se deteriorar. 

 

Tratamento para o glaucoma

 

De início, o tratamento é feito a base de colírios. Para casos emergenciais, como no glaucoma agudo, o médico pode prescrever remédios por via oral.

Para fazer um bom tratamento, o médico precisará diagnosticar a causa do glaucoma em cada indivíduo. Uma pessoa com diabetes, por exemplo, utilizará colírios por algum tempo, mas precisará tratar também a disfunção na produção e/ou regulação de insulina. 

Nos casos de glaucoma crônico (o tipo mais comum), o tratamento é feito com uso constante de colírios, medicação, cirurgia, uso de laser (Trabeculoplastia Seletiva) ou micro-stents utilizados nos vasos sanguíneos para diminuir a pressão.

Cada caso de glaucoma será avaliado individualmente pelo médico, por isso é tão importante manter as consultas regulares. O glaucoma é uma doença que se instala sem causar sintomas de início. A falta de tratamento ou um tratamento inadequado pode levar o indivíduo a sérios problemas de visão, inclusive causando a perda total da capacidade de ver o mundo. 

 

Agende a sua consulta!

 

Quando foi a sua última vez em um oftalmologista? Não perca mais tempo: agende agora mesmo a sua consulta no Instituto de Oftalmologia Castilho. Aqui você encontra os melhores especialistas para cuidar da saúde dos seus olhos. Estamos esperando por você!